top of page
Buscar
  • Setrix Segurança em Tecnologia da Informação

Segurança em camadas: saiba o que é e porquê é importante

Da mesma forma que a tecnologia evolui para tornar o dia a dia de uma empresa otimizado, com processos automatizados e tarefas sendo executadas de forma mais ágil, essa evolução também agraciou os cibercriminosos, infelizmente.


Por isso, saber proteger seu negócio e todos os dados gerados por ele é essencial para que a empresa continue crescendo de forma saudável e sustentável. No entanto, é preciso se conscientizar que programas de antivírus não são mais o suficiente. Uma boa alternativa é a segurança em camadas.


Usando a proteção em camadas, a penetração na segurança da empresa por pessoas maliciosas é dificultada. Isso porque, se antes os hackers precisavam atacar apenas uma camada de proteção, agora terá que atacar e passar por várias diferentes.


No decorrer deste conteúdo vamos abordar melhor o tema, explicando exatamente o que é esse tipo de proteção, seus tipos, importância e mais. Então, continue com a leitura até o final para ficar por dentro de tudo!


O que é segurança em camadas?

O próprio nome já deixa bem explícito o que a segurança em camadas é. Essa estratégia de proteção foi desenvolvida para aumentar a segurança de uma rede de forma que obter o acesso aos dados de uma empresa seja uma tarefa muito árdua e penosa para os cibercriminosos.


Algumas pessoas costumam usar uma cebola como analogia para explicar o que é a segurança em camada. Isso porque, a cebola é composta por diversas camadas, do mesmo jeito que esse tipo de proteção é feita.


Ou seja, essa estratégia é composta por diferentes combinações de tipos de proteção, em forma de camadas. Assim, a segurança é aumentada de maneira significativa.


Sua importância

Hoje em dia as empresas precisam ter em mente que não é mais uma questão de “se” sua rede será alvo de cibercriminosos, mas sim de “quando”. Os ataques hackers estão crescendo, tanto em números quanto em complexidade, a cada dia que passa. Por isso, procurar formas eficientes de proteção é tão importante.


Com a segurança em camadas a empresa tem a garantia de que será muito mais difícil para uma ameaça penetrar sua rede e colocar a segurança de todos os dados e informações importantes em risco.


Isso porque, como a proteção em camadas é feita através da combinação de proteção, se uma camada de segurança é violada, ou seja, invadida, os cibercriminosos ainda não terão acesso aos dados de interesse. Eles serão, na verdade, surpreendidos por outra camada de proteção.


A segurança em camadas é capaz de proteger uma empresa de ataques de malware, spyware, phishing, spam, vazamento de dados, ataques de dia zero, invasão de redes, entre outros.


Tipos de segurança em camadas

A primeira camada de proteção é voltada para a rede. Nela, são focados todos os esforços e soluções que impedem o acesso de pessoas indesejadas ou maliciosas na rede de uma empresa, ou de um cliente.


A proteção da rede pode ser usada de duas formas: para proteger de ataques e ameaças externas, ou para impedir algumas ações internas. Como por exemplo, bloquear o acesso a sites de redes sociais, a fim de aumentar a produtividade do time.


Em seguida, é essencial contar com uma camada de segurança de e-mails. Afinal, grande parte da troca de informações e conversas confidenciais entre uma empresa e cliente é feita pelo correio eletrônico. Assim, se o e-mail for invadido, muitos dados valiosos correm o risco de serem vazados.


Essa proteção implica na confidencialidade e impede a interceptação criminosa de alguma troca de informação importante para os negócios. Além disso, também garante o impedimento de roubo das identidades virtuais dos usuários da empresa.


A segurança de endpoint é crucial para manter a saúde de uma organização. Nessa camada são protegidos todos os equipamentos físicos de um negócio, como computadores de mesa, servidores, smartphones, tablets, laptops, entre outros.


Para que isso seja possível, é preciso investir em soluções já existentes no sistema desses dispositivos, como por exemplo, firewalls, as atualizações sistemáticas e os softwares contra arquivos nocivos.


Uma empresa é formada por pessoas, e, infelizmente, os humanos ainda são o elo mais fraco em um sistema de segurança. Isso não acontece de forma intencional, é claro. Mas, muitas vezes falta conhecimento sobre como se proteger das ameaças digitais.


Por isso, a camada de segurança de pessoas é essencial. Neste tipo de camada é preciso conscientizar todos os colaboradores sobre a importância da segurança de informação, as boas práticas da segurança digital e como usar as soluções de Security Awareness.


Por último, mas definitivamente não menos importante, contar com um sistema de backup é imprescindível para qualquer tipo de negócio. Os backups devem ser feitos de forma automática e padronizada. Podendo ser de hora em hora ou diariamente.


Também é fundamental contar com esse backup em dispositivos físicos, como em diversos HDs externos, pen drive, entre outros.


Práticas usadas na segurança em camadas

Além dos tipos de segurança em camadas citadas acima, existem também algumas práticas de segurança da informação que são essenciais para a proteção de uma empresa. Confira abaixo algumas delas:


  • Autenticação Multifator (MFA): se porventura as senhas e logins de uma empresa cair nas mãos de uma pessoa má intencionada, ao fazer uso da MFA, os negócios continuarão seguros. Isso porque, com essa prática, é necessário diversas formas de autenticação para verificar a identidade de um usuário;

  • Menor privilégio: os colaboradores recebem acessos limitados, somente para dados que não necessários para que eles possam exercer suas funções;

  • Redes segmentadas: redes externas e internas configuradas separadamente ajudam os gestores a terem maior controle de quem está acessando sua rede. Assim, também é possível projetar informações de forma mais organizada e somente para quem realmente precisa delas;

  • Zero Trust: esse tipo de prática parte do princípio de que ninguém é confiável e nenhuma rede está segura. Desse modo, é necessário sempre pedir permissão para acessar algum dado e comprovar que o usuário é de confiança. O zero trust combina alguns dos conceitos citados acima.


Gostou deste conteúdo? Então, não deixe de conferir outros posts no blog da Setrix! Já tem bastante conteúdo bacana e com informações importantes por lá!

コメント


bottom of page