top of page
Buscar
  • Setrix Segurança em Tecnologia da Informação

Engenharia Social: a relevância do fator humano na cibersegurança

A Engenharia Social utiliza diferentes estratégias que manipulam os usuários para que eles tomem decisões contrárias aos protocolos de segurança e deixem informações confidenciais disponíveis para os cibercriminosos

À medida que a tecnologia evolui, aparecem novas vulnerabilidades que podem tornar os sistemas da sua empresa suscetíveis ao furto ou vazamentos de dados. Mas as falhas nos softwares não são as únicas responsáveis pelos riscos no ambiente virtual.


O fator humano pode comprometer informações confidenciais e acabar tornando a sua empresa uma vítima de ataques de engenharia social.


Neste artigo, vamos te contar a estratégia utilizada nesses golpes virtuais para que você saiba identificá-los e consiga proteger o seu negócio. Então, continue a leitura!

O que é Engenharia Social?


A engenharia social é uma estratégia utilizada por cibercriminosos para manipular o usuário a fim de que ele realize uma ação, como clicar em um link malicioso, por exemplo, ou compartilhar informações confidenciais.

Na prática, a maioria dos ataques de engenharia social bem-sucedidos são causados pelo fator humano - uma pessoa desavisada ou sem muita experiência no universo virtual acaba sendo mais vulnerável às infecções de computador por vírus, golpes cibernéticos, furtos de dados e por aí vai.

Quais são as táticas utilizadas na Engenharia Social?

A engenharia social engloba diversos tipos de ataques, sempre utilizando armadilhas do mundo virtual para induzir o usuário a cair em algum golpe.

Agora, vamos te contar quais são as principais táticas utilizadas pelos cibercriminosos. Confira: 1. Quid pro quo

Sabe aquelas mensagens bem populares atualmente que dizem que você ganhou uma quantia exorbitante de dinheiro e, para recebê-la, basta clicar no link enviado? Essa é uma estratégia de engenharia social chamada de Quid pro quo.

O nome vem do latim e significa "algo dado a uma pessoa em troca de outra coisa", já que o cibercriminoso considera que está oferecendo algo à vítima para que ela caia no golpe. O "prêmio", claro, não é real.

2. Phishing

O phishing é outro tipo de golpe virtual bem popular. Cibercriminosos copiam o layout padrão de uma instituição reconhecida no mercado e enviam e-mails passando-se por elas, normalmente contendo links maliciosos.

Para evitar esse tipo de armadilha, é importante sempre dar a devida atenção ao remetente do e-mail para verificar suas credenciais. Mas é claro que, muitas vezes, o erro humano aparece e o ataque acaba sendo efetivado.

3. Spamming de contatos através de hacking de e-mail

É comum que algumas pessoas pensem que nenhum dano significativo pode acontecer através do hacking da sua conta de e-mail, mas é aí que elas se enganam.

Se ela for sequestrada, os cibercriminosos podem enviar spam para toda a sua lista de contatos, disseminando vírus e links maliciosos a partir da sua conta de e-mail. 4. Pretexto

Como o próprio nome da armadilha sugere, neste caso os cibercriminosos apelam para um pretexto, normalmente apoiados na bondade humana, para conquistarem suas vítimas. Sabe aqueles e-mails que contam uma história comovente de como uma família precisa de determinada quantia de dinheiro para voltar para sua terra natal e que, a cada clique em determinado link, ela recebe parte desse valor? A verdade é que, se esse conteúdo for um golpe, a vítima só vai baixar um vírus em seu computador em vez de ajudar alguém necessitado.

5. Cultivo

Neste tipo de ataque, o cibercriminoso se comunica diretamente com a vítima através de redes sociais ou aplicativos de mensagens. Normalmente, ele constrói uma relação mais próxima com ela para usar a sensibilidade e as suas emoções como ponto vulnerável para furtar dados confidenciais.


Como proteger a sua empresa de ataques de Engenharia Social

Como você deve ter percebido, o fator humano tem um grande peso nos ataques bem-sucedidos de engenharia social.

Isso quer dizer que, para diminuir as chances da sua empresa ser um alvo fácil para cibercriminosos, todos os funcionários, não apenas a equipe de TI, devem receber treinamentos periódicos sobre cibersegurança, para construção de uma consciência coletiva sobre os perigos e técnicas dos ataques virtuais.

Além disso, desenvolva uma política de segurança detalhada e de fácil compreensão, que possa ser utilizada pelos seus colaboradores como um guia de tomadas de decisão diante de possíveis ataques.

Com esse ponto fundamental resolvido, é hora de redobrar a atenção com a parte técnica. Utilize senhas fortes em todos os acessos e implemente a autenticação multifator.


Instale e atualize constantemente os antivírus em todas as máquinas e utilize filtros de spam nos e-mails. Essas soluções barram a entrada de ameaças e, se ainda assim elas chegarem até a sua rede, podem ser detectadas e barradas imediatamente.


A Setrix é especialista em gestão de Segurança da Informação em ambientes corporativos, além de propor as melhores soluções para proteger a sua empresa no mundo virtual. Fale agora com a nossa equipe e se proteja contra ataques cibernéticos de alta complexidade.

59 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page